Carta de uma recém-mamã para o marido

Olá amor.

Escrevo-te esta carta enquanto o nosso bebé faz uma soneca. Então amor, só para te dizer que te amo e se algum dia por algum motivo duvidares, volta a ler esta carta.

Estes dias têm sido um verdadeiro turbilhão de emoções. Vou tentar ser rápida, porque não consigo estar muito tempo sentada ainda. Os pontos ainda doem e o meu corpo parece que foi atropelado por um camião. Bom, mas isso deve ser por já não dormir à noite. É tão bom, acordar pela centésima vez durante a noite e dar de caras contigo a dormir ao meu lado. Tão lindo….nem preciso estar muito atenta para ver como te babas e perceber a tua respiração num tom tão (carinhosamente) alto.

Chega a manhã e, tu acordas para ir trabalhar….Adoro a tua preocupação ao perguntares se dormi bem….Que amor! Desculpa só a minha cara de acabada e olheiras até ao chão, quando te der os bons dias.

Levanto-me, como se fosse a primeira vez, pois mal consigo colocar os pés no chão de tão inchados que estão. Vou fazer o nosso pequeno almoço, como sempre… e fico ali acordadinha a tomar o pequeno almoço contigo, enquanto o bebé finalmente dorme. Coagito se deveria dormir também? Mas penso que estar contigo também me faz feliz.

Vais trabalhar…. e o meu dia continua entre trocas de fraldas que explodem não sei porquê,  dar de mamar que dói horrores nos primeiros dias, para além de todas as outras dores que ainda sinto, dar colinho em pé, com os meus novos pés insúfláveis, acalmar o choro do bebé que chora sem parar…tento me vestir umas 5 vezes mas não consigo, chego a ponderar usar a minha fralda do puérperio para fazer um xixi também, pois de outra maneira não vou conseguir ir ao WC,  luto contra o sono e cansaço para dar o melhor de mim ao nosso bebé.

Finalmente chegas a casa… Cansadíssimo de um dia de trabalho extenuante, estás tão cansado que só te apetece jantar e dormir. Como eu te percebo… Desculpa amor, não fiz o jantar!!! Nem sei porquê…. podia ter aproveitado os 15 minutos que o bebé dormiu para fazer o jantar ao invés de enfiar uma sandes pela goela abaixo…a única do dia. Já que também nem preciso de comer, pois tenho de voltar a ficar em forma e colocar estas peles que ficaram ao penduro na barriga, no sitio. Nem me olho no espelho, assim poupo mais uma choradeira e um ponto a menos na minha auto estima, que está na “red line”. Bom, arranjo tempo para jantar contigo, só com uma mão, pois tenho o outro braço ocupado a segurar no nosso filho.

Vais dormir…. Boa noite amor. Eu já vou…. ainda vou passar a roupa para levares amanhã para o trabalho, colocar roupa para lavar, alimentar o gato, lavar a pilha de loiça suja que está em cima da bancada (em cima do sofá, ao pé da TV,na mesinha de cabeceira…), tomar banho, responder à mensagem que a minha amiga mandou à 15 dias….

São 3 da manhã….finalmente vou dormir….. ou talvez vá dar de mamar pois o bebé acordou…. Pois.

Amor….considera um “amo-te” em cada camisa lavada e passada que levas para o trabalho, em cada Bom dia com um sorriso na cara, em cada resposta monossilábica quando perguntas se dormi bem, em cada pequeno almoço que tomo contigo, em cada beijinho com o hálito de ontem, em cada obrigada que te digo.

Amo-te

Nazaré em 2017

 

Este fim de semana fomos visitar a Nazaré.

A Nazaré é uma vila situada na região centro de Portugal, cheia de história e de espaços magníficos, esculpidos pela natureza, o mar pintado de um azul tão cintilante. As suas raízes prendem-se à actividade piscatória e à devoção pela Nossa Senhora da Nazaré. É também conhecida mundialmente pelo Surf que faz sucesso naquelas ondas gigantes e que fazem as maravilhas dos surfistas. Ergueram até uma estátua em homenagem às ondas gigantes, que podem ver no vlog.

Nazaré está envolto por tradições muito curiosas, como as 7 saias das nazarenas, cujo o significado estará certamente ligado á vida e beleza do mar.

Os nazarenos são muito simpáticos, os seus trajes são únicos, e as habilidades muitas. Experimentámos um polvo seco, que levou esse tratamento com a técnica de secagem do peixe. Uma técnica que acredita-se que começou com o intuito de conservar o peixe em abundância para as épocas de maior escassez.

Ficamos alojados junto à praia da Nazaré, rodeados de lojas,cafés e pastelarias, restaurantes e muito comércio local, tivemos a oportunidade de apreciar o belo artesanato e objectos típicos.

No Domingo, fomos visitar o Sítio. Não apanhámos grande fila de transito, mas o estacionamento foi complicado. Lá em cima, temos as melhores vistas da Nazaré. Sente-se paz interior.

 

Visitamos ainda a praia do Norte, magnifica. O único senão é o facto dos acessos estarem realmente degradados, as estradas estão cheias de buracos e valas. Ou se anda com muito cuidado, ou se vai de 4×4.

Passamos pelo farol, mas como fomos de carro, e lá o estacionamento é condicionado, a visita foi muito rápida.

Foi um fim de semana óptimo, relaxante e revitalizador. Ficamos hospedados num apartamento super acolhedor onde realmente nos sentimos confortáveis.

Ficou-me na memória o pipilar das gaivotas e o som das ondas como fundo. Aquele cheirinho a mar que o vento suave trazia até mim.

Será, com certeza, uma experiência a repetir.

 

 

 

Fralda de pano – Como fazer dobra anti-fuga

Para os cuidadores que se preocupam com o meio ambiente e saúde dos bebés, existem as fraldas de pano.

As antigas fraldinhas, voltaram em força e contam com cada vez mais aderentes.

Existem vários tipos e sistemas de fraldas de pano. As AIO (All In One), as ajustadas, as capas… e as musselinas (PT) cremer (BR) que, de todos os tipos, são as que mais funcionalidades podemos atribuir.

Entre várias utilidades das fraldas musselinas, podemos destacar:

Tapa sol

Paninho de limpeza do bebé

Toalha de banho

Paninho de apego/ dou dou

Mordedor

Brinquedo

ABS (absorvente) das fraldas modernas

E, para quem não quer gastar muito em fraldas de pano modernas,pois existe um custo primário que apenas é compensado a longo prazo, as musselinas são  uma boa opção para usar como Fralda, principalmente nos primeiros meses de vida, em que todos os outros sistemas de fraldas podem não ajustar ao corpo do bébe ainda.

Existem várias dobras tradicionais que se podem fazer, é só pesquisar a que melhor se adapta. Depois vai precisar de um prendedor (snappy) o que veio substituir o antigo alfinete, e uma capa impermeável mas ao mesmo tempo respirável, existe em pul e em lã.

A novidade aqui prende-se apenas na maneira de usar a fralda. Existe uma nova dobra, ou melhor, a junção de algumas técnicas de dobra, que ajuda bastante a não haver fugas e fica bem justinho no rabinho do recém nascido.

Fralda fechada
Fralda aberta

Confira o video de como fazer essa dobra.

Se achar a dica útil, não deixe de avaliar e partilhar com os seus amigos.